Assinatura RSS

Arquivo da tag: book

Do Dia e suas Surpresas

Publicado em

Sabe quando você não quer gastar dinheiro?

Eu estou nessa fase, seguindo minha promessa direitinho e me tornar uma pão-dura de primeira, mas como diria Joseph Klimber a vida é uma caixinha de surpresas então estou eu fazendo minha rota de hoje (casa-centro-aeroporto-centro-copacabana-centro-casa) quando consegui prender o salto da minha bota numa pedra e dar aquela leve torcida, no momento pensei que dava pra viver com aquilo até o fim do dia mas não deu.

Depois de várias caminhadas eu mal conseguia dar um passo, minha perna inteira doendo e meus pés estavam tentando assassinato, então depois da reunião final do dia lá fui eu, revoltada devo dizer, entrar de loja em loja procurando um chinelo qualquer que fosse no meu tamanho e um belo dorflex.

Acabei morrendo numa havaianas e mais tarde num livro para a faculdade. No final, o dia saiu uns R$ 50,00 mais caro do que deveria ter sido, mas é a vida e a tal caixinha de surpresas, estou com a perna latejando, febre, corpo todo doendo e um mal humor de dar inveja ao Snape.

Agora dá licença que eu vou alí dormir até semana que vem.

não-lidos e a dúvida

Publicado em

Estou eu aqui denovo, passadas as provas da faculdade, estou inteira e consegui não gastar mais nada em compras… o que faz você notar: incrível como seu rico dinheirinho some MESMO quando você não está vendo nada entrar no seu armário.

Mas bem, voltando ao tema do post de hoje…

Acabei de ler I Am Number Four e adorei mas logo caí no seguinte: eu disse que não iria comprar mais nenhum livro novo tirando aquelas duas excessões né? E isso me coloca meio que numa sinuca, tenho alguns livros não-lidos na minha estante mas a questão é: eles estão não lidos por um motivo! Eu comprei e não me interessei em realmente começar a ler os fatídicos.

Leia o resto deste post

Desejo do Dia

Publicado em
Série Georgina Kincaid da Richelle Mead

Série Georgina Kincaid da Richelle Mead

O desejo do dia é mais do que ganhar os 4 livrinhos amados da Richelle Mead que me faltam, mas sim ter tempo de ler coisinhas recreativas no meu fim de semana pré-prova.

força de vontade pra que?

Publicado em

Minha mãe acabou de largar não só um, mas dois cartões de crédito na minha mão pra fazer umas compras pra ela na internet. Sentiram a dor no coração? É.

Vamos respirar fundo e fechar a janelinha da livraria cultura ou eu vou ganhar livros novos.

Não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode.

livros e suas continuações

Publicado em

Eu sabia que isso iria ser difícil e, principalmente, que os primeiros dias seriam os piores pra quem está acostumada a comprar algo diferente dia sim, dia não.

Uma das últimas coisas que eu comprei foram livros, resolvi gastar meus pontos de fidelidade na saraiva e acabei escolhendo uns 12 livros diferentes (e admito, gastei um pouco de cash também) que estão sendo entregues aos poucos por serem importados. Até agora só chegaram dois e um deles é o Succubus Shadows da Richelle Mead, que é o 5º livro de uma série que até agora tem seis livros.

O problema é que esse é o quinto livro! Eu já li os quatro primeiros há bastante tempo e queria ler novamente, mas (graças a minha promessa) não posso comprar nada novo. Dá pra sentir a minha dor?

Minha única opção no momento é esconder o meu lindo livro novo e esperar que uma boa alma me presenteie os outros. Graças a isso, vou ter que fazer um pequeno adendo na minha promessa. Não vou comprar livros novos, a não ser pelas seguintes exceções:

  • Ser necessário para a faculdade;
  • Não ter mais nenhum livro novo e não-lido na minha estante;

faith

Publicado em

“There’s a reason we refer to ‘leaps of faith’ – because the decision to consent to any notion of divinity is a mighty jump from the rational over the unknowable, and I don’t care how diligently scholars of every religion will try to sit you down with their stack of books and prove to you through scripture that their faith is indeed rational; it isn’t.

If faith were rational, it wouldn’t be – by definition – faith. Faith is a belief in what you cannot see or prove or touch. Faith is walking face-first and full-speed into the dark.”

Eat Pray Love by Elizabeth Gilbert.

filosofia de boteco

Publicado em

Inspirada pelo @pelvini e pela @mrs_red_fox ontem no twitter, aqui vai minha contribuição de filosofia de boteco do dia:

– Toda vez que eu termino de ler um livro, tenho que folhear e ir retirando os pedaços da minha vida que ficaram no meio: marcas páginas, pedaços de papel rabiscados, folhas de caderno escritas, fitas, sugestões, fotos e, mais importante, sublinhadas a lápis: pedaços do que eu aprendi com ele.