Assinatura RSS

Arquivo da categoria: Compras

Do Dia e suas Surpresas

Publicado em

Sabe quando você não quer gastar dinheiro?

Eu estou nessa fase, seguindo minha promessa direitinho e me tornar uma pão-dura de primeira, mas como diria Joseph Klimber a vida é uma caixinha de surpresas então estou eu fazendo minha rota de hoje (casa-centro-aeroporto-centro-copacabana-centro-casa) quando consegui prender o salto da minha bota numa pedra e dar aquela leve torcida, no momento pensei que dava pra viver com aquilo até o fim do dia mas não deu.

Depois de várias caminhadas eu mal conseguia dar um passo, minha perna inteira doendo e meus pés estavam tentando assassinato, então depois da reunião final do dia lá fui eu, revoltada devo dizer, entrar de loja em loja procurando um chinelo qualquer que fosse no meu tamanho e um belo dorflex.

Acabei morrendo numa havaianas e mais tarde num livro para a faculdade. No final, o dia saiu uns R$ 50,00 mais caro do que deveria ter sido, mas é a vida e a tal caixinha de surpresas, estou com a perna latejando, febre, corpo todo doendo e um mal humor de dar inveja ao Snape.

Agora dá licença que eu vou alí dormir até semana que vem.

De Chocolates e Presentes

Publicado em

Essa pascoa, o namorado e eu, decidimos não trocar chocolates.

Agora vamos, não é algo assim tão estranho, se contar a minha atual condição de falta de compras e os quilinhos a mais, um chocolate não é uma prioridade muito alta e eu nem gosto muito de ovos de pascoa, normalmente eu como um pedaço e fico meses enrolando com o resto do chocolate até enjoar e dar pra vizinha (agora tente me dar uma daquelas tortinha de limão e ver o que acontece, vai! eu te desafio! ).

Levando tudo isso em conta, resolvemos trocar pequenos presentes em vez de chocolates, a ideia era dar algo que fosse mais ou menos do preço do fatídico ovo de pascoa mas algo que a pessoa fosse aproveitar mais do que as calorias, no final o namorado ganhou uma camisa e eu ganhei essa coisa fofa aí embaixo.

Essa corujinha (oi pelvini!) veio da loja Josefina Rosa Cor.

Não valeu uns chocolatinhos?

aniversários e presentes

Publicado em

Acho que todo mundo que está tentando economizar sabe que aniversários são a perdição de todo e qualquer auto-controle, não é?

Então, amanhã é aniversário do meu pai, ele está fazendo 65 anos e logo, hoje vai rolar uma bela festa aqui em casa. Isso quer dizer que eu passei quase a semana toda pesquisando valores e presentes pra comprar pra ele, como somos muitos aqui em casa e alguém sempre liga pedindo uma indicação, eu fiz uma bela lista.

A pior parte é você comprar tantos presentes e se controlar pra não gastar nem um dinheirinho com você, afinal, se você comprar uma camisetinha ou uma sombra ninguém vai notar, right?

Não, eu consegui me controlar e fugir das compras, afinal, já dei minha escapadinha do mês e agora estou me concentrando no fato que 80% das coisas que eu comprei nos últimos meses não chegaram ainda, acho que isso de você comprar e demorar a chegar tem essa parte boa: parece que você comprou na hora mesmo que você já tenha pago a meses.

Então, vamos lá dizer parabéns ao papai e parabéns pra mim, por ter me controlado tão bem com um cartão de crédito.

Compras do Dia

Publicado em

Eu sei.

Logo hoje, né? No dia que você completa uma semana da sua fatídica promessa, você vai e compra algo. Eu deveria estar envergonhada com minha falta de auto-controle, deveria estar xingando minha falta de atenção! Eu deveria estar estudando, fazendo provas e ao inves disso, estou comprando coisas pela internet.

Digo isso pra você: aqueles 300 mailing list de lojas que você se inscreveu toda feliz a algum tempo atraz, hoje em dia são um terror absoluto. Toda vez que você pisca aparece um e-mail novo e com ele mais umas mil tentações diferentes em gifs piscantes e preços pequenos em várias vezes sem juros.

Ai ai… foi assim que eu morri, mas com o aval da mamãe, ela mesmo concordou que a oferta era boa e não dava pra deixar passar assim, de graça.

Leia o resto deste post

força de vontade pra que?

Publicado em

Minha mãe acabou de largar não só um, mas dois cartões de crédito na minha mão pra fazer umas compras pra ela na internet. Sentiram a dor no coração? É.

Vamos respirar fundo e fechar a janelinha da livraria cultura ou eu vou ganhar livros novos.

Não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode, não pode.

livros e suas continuações

Publicado em

Eu sabia que isso iria ser difícil e, principalmente, que os primeiros dias seriam os piores pra quem está acostumada a comprar algo diferente dia sim, dia não.

Uma das últimas coisas que eu comprei foram livros, resolvi gastar meus pontos de fidelidade na saraiva e acabei escolhendo uns 12 livros diferentes (e admito, gastei um pouco de cash também) que estão sendo entregues aos poucos por serem importados. Até agora só chegaram dois e um deles é o Succubus Shadows da Richelle Mead, que é o 5º livro de uma série que até agora tem seis livros.

O problema é que esse é o quinto livro! Eu já li os quatro primeiros há bastante tempo e queria ler novamente, mas (graças a minha promessa) não posso comprar nada novo. Dá pra sentir a minha dor?

Minha única opção no momento é esconder o meu lindo livro novo e esperar que uma boa alma me presenteie os outros. Graças a isso, vou ter que fazer um pequeno adendo na minha promessa. Não vou comprar livros novos, a não ser pelas seguintes exceções:

  • Ser necessário para a faculdade;
  • Não ter mais nenhum livro novo e não-lido na minha estante;

promessas e compras

Publicado em

Sabe quando várias pessoas na sua vida falam alguma coisa sobre você e você fala pra si mesmo que não é verdade? Bem, sinto desapontar, mas normalmente é.

Todo mundo fala que eu gasto demais e eu entendo isso (sério!), mas nunca tive força de vontade pra simplesmente parar com a minha terapia quase diária. Aí eu vi o blog da Jojo: Um ano sem Zara que tem a proposta de passar um ano sem comprar nada e minha primeira reação foi rir.

Sério, mulher nenhuma que se preze nessa nossa sociedade capitalista consegue passar um ano sem comprar nada! Não com essas vitrines! E as lojas fast fashion! Eu não consigo passar uma semaninha, quanto mais um ano, entretanto gostei da idéia e da força de vontade dela e resolvi tentar algo do gênero… Vou fazer algumas promessas aqui (e o meu amado vai me ajudar a cumprir):

1. Prometo tentar comprar menos, ok? BEM menos!

2. Prometo manter um diário das minhas comprinhas aqui pra ver se o valor gasto final vai ajudar a promessa número 1;

3. Prometo postar pelo menos 1 vez por semana pra falar de como vai meu progresso (ou a falta dele);

Então? Gostaram? (Mãe, para de rir! Eu sei que você está lendo isso)